Retorna
Negro valente - A 11 de Julho de 1839, um navio encalhou em praia de Fortaleza. Dez negros e um branco, como sobreviventes. Logo descobriu-se que eles haviam se amotinado a bordo, razão do descaminho da embarcação. Todos foram julgados e condenados a forca. Um dos punidos, o negro Hilário, comendo a ceia de condenado, gritava aos companheiros para não se acovardarem com a morte iminente. Chegou a sua vez, sem demonstrar medo, Hilário dispensou o auxílio do carrasco, subiu os degraus do cadafalso, pôs a corda no pescoço e atirou-se para a morte. A corda quebrou-se e Hilário caiu no areal logo abaixo do patíbulo. Sem pensar duas vezes, Hilário se levantou, bateu a poeira e surpreendentemente subiu novamente o palanque da morte. Sem ninguém ordenar, ele outra vez colocou a corda no pescoço e atirou-se no espaço. Morreu sob os olhos incrédulos dos que assistiam a execução.