Retorna
  Aventura no rio Salgado - Em suas memórias o admirável Martins Filho, narra um episódio realmente pitoresco de sua menoridade. Com excesso de chuvas no inverno de 1918, enormes cheias cobriam todo o leito do rio Salgado. Em tais contingências surgiam viajantes que necessitavam transportar seus animais de montada de uma para outra margem do corrente fluvial, pagando pelo serviço até cinco vinténs. O garoto Antônio Martins filho, que era bom nadador, realiza esse impávido trabalho, firmando nos dentes a ponta do cabresto do cavalo. No trajeto, evitava esbarrar em moitas de mofumbo, pois, tornando-se o remanso muito forte nesses obstáculos, se não ele, mas o animal poderia ser tragicamente arrastado pela formidável correnteza.